Um contra todos e Bertioga sendo Bertioga

Da Redação / Arte : Giovanna Figueiredo

Um tema polêmico que coloca toda as cidades da Região do Alto Tietê contra o Governo do Estado de São Paulo na questão de pedagiar as rodovias Mogi-Dutra e Mogi-Bertioga tem, ao que parece, o aval positivo do prefeito de Bertioga, que recebe de braços abertos a ideia do Palácio dos Bandeirantes de estacar um pedágio na Mogi-Bertioga.

Ele deixou isso significativamente claro em uma entrevista à jornalista Marilei Schiavi, da Rádio Metropolitana, numa porção de blá, blá, blá proferida pelo mandatário que era contido pela profissional de imprensa sobre os problemas que irá gerar um pedágio na Mogi-Bertioga, não só para turistas, mas para os próprios bertioguenses que trabalham e estudam, ou resolvem problemas serra-acima.

Uma vez que Bertioga carece de muitos serviços, ainda sendo “socorrida” em vários aspectos por Guarujá e Santos, por onde a rodovia Rio-Santos também é alvo de pedágios da Artesp, ou o prefeito de Bertioga não entendia bem o que a jornalista, com toda a sua sabedoria, explicava, ou faltava a ele uma coisa peculiar na mente humana: inteligência. De duas a uma, fica a segunda opção.

Doze prefeitos das cidades do Alto Tietê dizem não aos pedágios propostos pelo Estado. O mais furioso com a medida palaciana é xará do prefeito bertioguense. Caio Cunha, de Mogi das Cruzes, mostra que tem culhões para contrariar ordens dos tucanos superiores, a quem Caio Matheus mostra uma total posição de subserviência. Existem Caios e caios.

Deixe uma resposta