Roubo a banco, PM atrás de surfistas e a ‘recepção’ da Morte a turistas na rodovia em Boracéia, em Bertioga

Por Aristides Barros / Foto: Aristides Barros

A cidade de Bertioga contabilizava 79 mortos pela Covid até o último sábado (27), conforme números divulgados pela prefeitura da cidade que, na semana passada, decretou o lockdown no município, o que acabou gerando algumas situações inusitadas.

Todas elas ganharam força nas redes sociais, ocasionando reações hilárias, nada condizentes com o momento crítico e sério da doença que avança causando mortes e gerando prejuízos inestimáveis à população e à economia do município.

O momento máximo de humor ficou por conta da “aparição em pessoa da Morte” no bairro de Boracéia, localidade que fica distante cerca de 35 km da área central da cidade.

No domingo (28) a “Morte” recepcionava a torrente de turistas despejados da capital paulista que, por conta do mega feriado de 10 dias decretado em São Paulo, “desceram” para o Litoral, conforme era previsto pelos moradores das cidades praianas.

Eles não gostaram da vinda maciça de turistas e veranistas devido o medo da proliferação do coronavírus na cidade. Isso em face da precária estrutura do sistema público de saúde de Bertioga, que já registra colapso em vagas de UTI de Covid e de enfermarias.

Enquanto “chovia” de turistas na cidade em que já não chove há algumas semanas, outra cena que foi parar nas redes sociais eram as viaturas da Polícia Militar à caça de surfistas nas praias. Alguns internautas transformaram as situações em memes com a frase: “Surfar não é crime”.

Roubo

Enquanto as autoridades policiais se preocupavam em manter a praia limpa de surfistas e banhistas, na madrugada de quinta-feira (25) bandidos decidiram agir mandando pelos ares os caixas eletrônicos do banco Santander, que mais uma vez foi alvo das quadrilhas que praticam esse tipo de crime.

Outro fato que também viralizou nas redes sociais foi a agressão que teria sido sofrida por um motorista de aplicativo. Segundo o que denunciou nas redes, ele levou um “soco na boca de um GCM” porque o guarda teria achado que o transporte de passageiros por aplicativo não era atividade essencial.

Já na manhã de segunda-feira (29), depois do furacão de acontecimentos estranhos varrer a cidade, ao menos na Praia da Enseada, na área central de Bertioga, não era vista a presença de nenhuma pessoa. Estava praticamente deserta.
O detalhe é que os dois principais supermercados localizados na Avenida Anchieta lotaram de clientes, em razão dos mesmos permanecerem fechados durante o fim de semana.

Deixe uma resposta