fbpx

‘Retorno para a presidência da Câmara de Caraguá mais experiente’, diz Tato Aguilar

União Parlamentar promete mandato de diálogo com os demais colegas da Casa de Leis

Por Lailson Nascimento / Foto: Djalma Raphael

O presidente da Câmara Municipal de Caraguatatuba, Renato Aguilar (PSD), o Tato Aguilar, recebeu o LEIA para falar sobre o início de sua gestão no Legislativo. Na entrevista, Tato também expôs a sua opinião sobre a pandemia, sobre a gestão do prefeito Aguilar Junior (MDB) na área da saúde, sobre o transporte público e sobre o seu futuro político. Embora não tenha confirmado, tudo indica que ele poderá ser candidato a deputado estadual.

Confira os principais trechos da entrevista.

LEIA: Presidente, o senhor começou o mandato convidando os presidentes das Câmaras vizinhas para uma reunião…

Tato Aguilar: A ideia é reunir os presidentes das Câmaras vizinhas, periodicamente, para tratarmos de pautas regionais. Nesse primeiro encontro tratamos exclusivamente da abertura de novos leitos no Hospital Regional. Temos outras demandas regionais, mas a mais importante, nesse momento, é a abertura dos novos leitos do Hospital Regional para suprir a necessidade e atender as demandas da região. Mas não vamos parar só aí. Nós tivemos contato prévio com a promotora da cidade, que também tem um trabalho com outros promotores do Litoral Norte, estive com o presidente da Associação Comercial, com o presidente da OAB e com outras pessoas da mesma entidade das outras cidades, tudo visando fortalecer o movimento. Além, é claro, dos prefeitos.

LEIA: Como o senhor avalia a gestão do prefeito Aguilar Júnior frente à pandemia de cononavírus?

Tato: A gestão criou leitos nas UPAs Norte, Sul e Central. Então, Caraguatatuba não precisou criar hospitais de campanha, não precisou fazer coisas grandes para o momento. Pelo contrário, a estrutura criada vai servir para os próximos anos. Essa estrutura atende o momento de maior preocupação, mas ficará para o pós-pandemia. Também criamos leitos de UTI em parceria com a Santa Casa. Portanto, a gestão municipal tem feito bastante para conter a pandemia.

LEIA: Quais são os destaques na área da saúde?

Tato: Não só a questão das UPAS, mas as novas UBSs. A gestão construiu quase a metade de unidades de saúde que já existiam no início do mandato. Iniciamos 2017 com nove UBSs, e ao longo dos últimos anos foram entregues mais quatro, fora mais duas que virão. Também fizemos a UPA Sul, UPA Norte, reforma em várias UBSs, ampliação do atendimento de agentes de saúde. E também destaco que o prefeito comprou, antes da pandemia, vários respiradores. Na época, poucas pessoas conheciam. Quando veio a pandemia, a cidade já tinha os ventiladores mecânicos.

LEIA: Qual a visão da Câmara sobre a atuação do prefeito na questão do transporte público?

Tato: A visão da Câmara é a mesma da população. Aqui nós defendemos os interesses das pessoas, nós representamos as pessoas que votaram e que não votaram na gente. Não há nenhum vereador nessa Casa de Leis que fale que o transporte público é bom. A minha fala desde 2013, quando comecei meu primeiro mandato, eu digo que a Praiamar, para ficar ruim, falta muito ainda. Essa é a minha fala ao longo dos anos. Eu participei de várias ações que pudessem provocar, nas gestões passadas e na atual, uma ação forte contra a Praiamar. Tive uma devolutiva, em 2017, que o que não falta são notificações contra a empresa. Ou seja, sempre teve atuação da administração municipal contra a empresa. Agora a prefeitura tem condições de romper o contrato. É uma ação acertada e tem apoio da Câmara Municipal.

LEIA: Traz mudanças para o novo mandato como presidente?

Tato: Eu retorno para essa cadeira muito mais experiente, porque ao longo do meu primeiro mandato aprendi bastante, na função de líder do prefeito também aprendi bastante, então eu volto mais experiente. O modo de pensar não é diferente: o enxugamento da máquina pública, mas nunca faltando nada aos vereadores e aos servidores. Todos eles têm as suas prerrogativas, não vou deixar faltar nada em relação a cursos, preparações, enfim, toda a estrutura para atendimento aos munícipes. No mais, conduzir de forma harmônica. O diálogo vai ser a porta de entrada para todos os vereadores.

LEIA: O senhor é pré-candidato a deputado, considerando que foi o mais votado do Litoral Norte? Pretende mudar para o partido PL?

Tato: Ter uma votação expressiva é, claro, um motivo de muita honra, mas, também, fruto de muito trabalho. Entretanto, aumenta a minha responsabilidade. Eu venho para o terceiro mandato mais experiente, com o mesmo jeito de trabalhar, porém, claro, com mais conhecimento de toda cidade e das ações. O meu foco é pela cidade. Há, sim, rumores de uma eleição para deputado. O meu partido, que é o PSD, vem trabalhando nessa questão antes mesmo da eleição municipal, no sentido de lançar um candidato a deputado estadual no Litoral Norte, pois nunca teve um candidato na região. Há essa questão de planejamento do partido, portanto, vamos decidir em conjunto. Antes de eu ser candidato vou submeter a situação à minha família, ao meu grupo político e, depois, ao partido. O objetivo, nesse momento, é fazer minhas visitas em bairros, como sempre fiz. Nesses dois primeiros meses eu tratei somente da parte administrativa da Câmara, e agora vou partir para os bairros. Depois disso que vou tratar de 2022. Até lá vai ser com muita tranquilidade, com muita serenidade, para buscar o melhor não só para a cidade, mas para a minha vida política.

Deixe uma resposta