Procuradores de 26 estados e DF pedem que Aras investigue Bolsonaro

Documento aponta possibilidade de crime eleitoral e abuso de poder de Bolsonaro em apresentação a embaixadores feita na terça-feira (19/07) com ataques sem prova ao sistema eleitoral brasileiro

Da Redação | Foto: José Cruz / Agência Brasil

A Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão enviou ofício ao Procurador Geral Eleitoral, Augusto Aras, noticiando Ilícito Eleitoral por parte do presidente Jair Bolsonaro em função de novos ataques sem prova ao sistema eleitoral durante reunião com embaixadores na terça-feira (19/07) no Palácio do Planalto.

O documento, que é assinado pelas 26 procuradorias regionais dos Direitos do Cidadão nos estados além da representação do Distrito Federal, indica que conduta de Bolsonaro ao convocar embaixadores para divulgar informações falsas sobre as eleições pode configurar crime eleitoral.

Os procuradores dizem que Bolsonaro “atacou explicitamente o sistema eleitoral brasileiro, proferindo inverdades contra a estrutura do Poder Judiciário Eleitoral e a democracia brasileira, em clara campanha de desinformação, o que semeia a desconfiança em instituições públicas democráticas, bem como na imprensa livre”

Reprodução

Na avaliação da procuradoria, o presidente pode ter incorrido em crime eleitoral ao repetir as mentiras que propaga sobre as eleições. “A conduta do presidente da República afronta e avilta a liberdade democrática, com claro propósito de desestabilizar e desacreditar o processo e as instituições eleitorais e, nesse contexto, encerra, em tese, a prática de ilícitos eleitorais decorrentes do abuso de poder”, diz o documento.

Mentiras recorrentes

Desde que foi eleito em 2018, Bolsonaro segue repetindo ataques sem provas contra o sistema eleitoral brasileiro e as urnas eletrônicas. O presidente chegou a encampar movimento pelo voto impresso, mas sua tese foi rechaçada pelo Congresso Nacional que, mesmo tendo maioria alinhada ao governo, compreendeu que não havia fundamento nas acusações.

Bolsonaro chegou a anunciar que apresentaria em uma transmissão ao vivo na internet as provas sobre o suposto esquema de fralde eleitoral, mas nunca comprovou os fatos. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) já desmentiu Bolsonaro sobre suas acusações sempre que o presidente retorna à pauta contra a democracia.

Com medo de perder eleição, Bolsonaro sobe o tom

Os ataques do presidente ao sistema eleitoral têm se intensificado conforme as pesquisas de intenção de voto mostram que a reeleição está cada vez mais distante para o atual mandatário e apresentam a possibilidade de vitória do ex-presidente Lula no primeiro turno.

De acordo com o ultimo levantamento do instituto Datafolha, publicado em 23 de junho, Lula tem 47% dos votos contra 28% de Bolsonaro para o primeiro turno na pesquisa estimulada. Se considerados apenas os votos válidos, Lula atinge 53% e Jair fica com 32%, segundo a pesquisa.  Cenário semelhante é apresentado pela pesquisa Genial/Quaest, que aponta 45% dos votos para Lula ante 31% para Bolsonaro no primeiro turno.

Confira o documento completo da Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão

Deixe uma resposta