fbpx

Moradores do Indaiá, em Bertioga, reclamam de lixo jogado pela prefeitura na comunidade

Além do mau cheiro, detritos trazem caramujos

Por Aristides Barros / Fotos: Laerton Santos

As casas na Rua Savellis, no Jardim Indaiá, em Bertioga, deixam seus moradores preocupados e revoltados em razão do terreno em frente às residências ter sido transformado em depósito de lixo por caminhões que fazem o descarte diário de materiais cuja procedência é desconhecida. Eles apenas sabem que o produto é danoso à saúde e aos nervos.

“Todo dia vêm caminhões e joga essa quantidade enorme de lixo aí, parece que é coisa que eles tiram dos esgotos e das valetas. Já reclamamos e ninguém resolve o problema. Quando esquenta muito o mau cheiro é insuportável”, disse Valdomiro de Araújo, 60 anos. “E isso aí está juntando um monte de caramujos. Além de ser um bicho nojento, causa doença.”

Situação é incômodo aos moradores da Rua Savellis, no Jardim Indaiá

A dona de casa Alexandra Dias Soares, 39, concorda com os vizinhos. Ela completa dizendo que já teve prejuízos materiais quando um caminhão, para sair do atoleiro, fez uma manobra em alta velocidade, batendo direto no seu portão. “Quebrou todo o muro e quase mata meu cachorro. Todo mundo reclama, mas a solução nunca vem”, lamentou. “A prefeitura sabe do problema porque aí funciona a Garagem Municipal”, disse, apontando a repartição pública.

O caramujo gigante é um problema sério à saúde pública, ele transmite os vermes causadores da Meningite Eosinofílica, o Angiostrongylus Costaricencis, e da Angiostrongilíase Abdominal, o Angiostrongylus Cantonensis: as duas doenças podem matar. A espécie existente no local não foi identificada.

O jornal contatou a Prefeitura de Bertioga para se posicionar acerca de soluções para os problemas do moradores. Até o fechamento dessa edição a administração não se manifestou.

Deixe uma resposta