Guarujá registra aumento de crimes violentos no primeiro semestre de 2022

Dados da Secretaria de Segurança Pública mostram crescimento de ocorrências de homicídio doloso, latrocínio, estupro e furto em comparação ao mesmo período de 2021; roubos tem queda

Por André Jesus | Foto: Rovena Rosa / Agência Brasil

A cidade de Guarujá registrou aumentos substanciais no número de crimes violentos entre os meses de janeiro a junho de 2022 em comparação com o mesmo período em 2021, segundo dados da Secretaria de Segurança Pública (SSP) do estado de São Paulo. A taxa de homicídios dolosos, quando há intenção de matar, saltou de 4 para 13 nos seis primeiros meses do ano passado para o deste ano. Um aumento de 225%.

O crescimento mais expressivo foi registrado nos casos de estupro de vulneráveis, configurados como conjunção carnal ou qualquer ato libidinoso com menores de 14 anos, com ou sem consentimento; pessoas que, por enfermidade ou deficiência mental, não possuem o discernimento necessário para a prática do ato, bem como, por qualquer outra razão, não possa oferecer resistência. Foram 24 casos no primeiro semestre de 2022. 500% a mais em relação às quatro ocorrências registradas no mesmo período do ano anterior. Já os casos de estupro, o aumento foi de 200% passando de duas para seis ocorrências registradas.

Ainda na esteira dos crimes contra a vida, os casos de latrocínio, roubo seguido de morte, tiveram dois registros de ocorrência entre janeiro e junho de 2022. Em nos mesmos meses do ano anterior não houve registro desse tipo de ocorrência.

Crimes contra o patrimônio

            Um alento para os números da segurança na cidade está nos casos de roubo, que diminuíram 15,5% na comparação dos seis primeiros 2021 e 2022. Se no ano passado foram 1361 casos registrados, neste ano as ocorrências caíram para 1150 no período. Já os números de furto subiram na comparação do primeiro semestre dos dois anos. Foram 1751 furtos registrados nos meses iniciais do ano anterior e 2082 casos no ano atual. O aumento é de 18,9% na comparação em Guarujá.

NÚMEROS DA CRIMINALIDADE NA CIDADE DE GUARUJÁ

OCORRENCIAPRIMEIRO SEMESTRE DE 2021PRIMEIRO SEMESTRE DE 2022STATUS
Homicídio doloso413Subiu 225%
Latrocínio02Subiu 200%
Estupro26Subiu 200%
Estupro de vulneráveis424Subiu 500%
Roubo13611150Caiu 15,5%
Furto17512082Subiu 18,9%
Crimes violentos aumentaram em Guarujá no primeiro semestre de 2022

Cubatão tem mais quedas que aumentos

Se o Guarujá registrou grandes aumentos nos números de crimes, a vizinha Cubatão obteve queda nos casos de homicídio doloso (seis ante oito anteriormente), roubo (178 contra 207 no ano prévio) e furto (580 no ano atual e 813 de janeiro a junho do ano passado) no primeiro semestre de 2022 em comparação ao mesmo período de 2021.

O aumento ficou por conta dos casos de estupro, com dois boletins de ocorrência registrados neste ano e estupro de vulneráveis, com 14 casos. No ano anterior foram 10 estupros de vulneráveis e nenhum estupro registrados nos seis primeiros meses.

Demais cidades do litoral norte

O destaque para Bertioga ficou por conta do aumento de 46,% nos casos de furto. Foram 711 registros no primeiro semestre de 2022 ante 486 no período em 2021. Caraguatatuba teve aumento expressivo nos casos de roubo, passando 142 no ano passado para 192 neste ano. Crescimento de 35,2% no comparativo. Já Ilhabela tem números baixos de crimes violentos na cidade. Entretanto, houve crescimento nos casos de furto, passando de 194 para 230 casos registrados no primeiro semestre de 2022. A cidade de São Sebastião, que registrou apenas um caso de estupro nos seis primeiros meses do ano passado já teve cinco ocorrências do caso neste ano, mesmos números dos casos ocorridos na cidade de Ubatuba em ambos os períodos.

Deixe uma resposta