Search
Close this search box.
Search
Close this search box.

Litoral paulista corre o risco de ser invadido pelo mar

Estudo faz projeções de como o litoral paulista pode ficar caso medidas de controle das mudanças climáticas não sejam tomadas
Projeção futura de como Santos pode ficar I Foto: Divulgação Climate Central

Receba as novidades direto no seu smartphone!

Entre no nosso grupo do Whatsapp e fique sempre atualizado.

De acordo com o estudo da organização não-governamental norte-americana Climate Central, que aponta cidades ameaçadas de inundação em todo o mundo, o litoral paulista corre o risco de ter sua área urbana invadida pelo mar caso as previsões de aumento de temperatura aconteçam.

Utilizando dados do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas, a Climate Central faz projeções de como determinadas regiões serão afetadas por possíveis inundações.

Em seu estudo, a organização compara o cenário atual da cidade de Santos, na Baixada Santista, e de todo o litoral paulista, com uma situação futura que mostra como a região deve ficar caso o aumento da temperatura chegue a 4ºC nos próximos 25 anos, o que pode acontecer caso medidas de mitigação da emergência climática não sejam tomadas. Confira as projeções nas imagens abaixo:

Diante disso, a Climate Central explica que a poluição atmosférica e o derretimento de geleiras são os principais responsáveis pela elevação do nível dos oceanos do mundo. Dessa forma, o levantamento mostra que existe o risco de a inundação afetar territórios ocupados por cerca de 10% da população global.

Pesquisa da ONU

Uma outra pesquisa, divulgada no ano passado pela ONU (Organização das Nações Unidas), já revelava que parte de Santos poderia ser impactada pela água do mar até 2050 devido ao reflexo das mudanças climáticas nas inundações costeiras.

Além disso, outro município citado nesta pesquisa é o Rio de Janeiro.  “Até 2050, segundo as projeções, centenas de cidades costeiras altamente populosas estarão expostas a risco de inundação, incluindo terras que abrigam cerca de 5% da população de cidades como Santos, no Brasil; Cotonou, no Benin; e Calcutá, na Índia”, diz trecho da pesquisa, divulgada às vésperas da Conferência da ONU sobre Mudanças Climáticas (COP28).

 

 

Compartilhe com Todos!
Facebook
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fique Informado!

Siga o Jornal LEia