Escolas do Guarujá conscientizam alunos sobre abuso sexual na juventude

Ações desenvolvidas desde terça-feira (17) envolveram cerca de 21 mil estudantes da rede municipal

Da Redação / Foto: Divulgação

A Prefeitura de Guarujá, por meio da Secretaria de Educação (Seduc) desenvolveu atividades sobre o assunto ao longo da última semana. Cerca de 21 mil estudantes da rede municipal do ensino fundamental I e II participaram da iniciativa em alusão ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, registrado no dia 18 de maio.

De acordo com a coordenadora de Ações Educacionais da Prefeitura, Maria Aparecida de Oliveira, as escolas intensificaram ações desse tema divulgando informações aos participantes de cada comunidade escolar, instituindo um cronograma para divulgação de informações importantes.

Entre essas informações foram destacadas o conceito de abuso e exploração sexual infantil e juvenil, dados estatísticos, esclarecimento de mitos e verdades, dispositivos legais, divulgação dos canais de denúncia do Município, além de outros tópicos fundamentais para a compreensão desse problema.

Junto ao cronograma, cada unidade de ensino organizou outras ações, mobilizando alunos para essa conscientização, através de palestras, confecção de cartazes, conversas em roda, além de outras atividades.  

Vale ressaltar que a Seduc vem intensificando momentos de reflexão com profissionais de educação desde 2021, com abordagens sobre a importância da comunicação e da escuta ativa com os alunos, para identificar e realizar os encaminhamentos necessários.

“Garantir direitos às crianças e adolescentes é a certeza de contribuirmos para uma sociedade cada vez mais humanitária e igualitária. Por isso, o enfrentamento à violação desses direitos deve ser praticado por toda a sociedade, com os profissionais de educação tendo importante participação nesse processo.”

Maria Aparecida de Oliveira, coordenadora de ações educacionais

Importância das palestras

Na cidade de Campo Limpo de Goiás (GO), no centro-oeste do país, dez alunos de escolas do município que também tiveram palestras pelo Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes denunciaram abuso em ambiente familiar.

De acordo com a Polícia Militar do Estado de Goiás, que também participou da organização das palestras, as crianças e adolescentes contaram que os abusos eram cometidos por pessoas conhecidas da família. Cinco deles, de uma mesma escola tomaram conta da situação no momento e disseram o que passavam aos palestrantes e professores presentes. O Conselho tutelar, que também integrava a equipe de palestras, acionou os familiares dos estudantes e a Polícia Civil de Goiás apura os casos.

Sobre a data

Com o objetivo de mobilizar a sociedade brasileira e convocá-la para o engajamento contra a violação dos direitos sexuais de crianças e adolescentes, 18 de maio foi estabelecido como o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

Neste dia, em 1973, uma menina de 8 anos, residente em Vitória (ES), foi sequestrada, violentada e cruelmente assassinada. Seu corpo apareceu seis dias depois, carbonizado e os seus agressores nunca foram punidos.

Com a repercussão do caso, e forte mobilização do movimento em defesa dos direitos das crianças e adolescentes, 18 de maio foi instituído pela Lei nº 9.970/2.000,  como o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Desde então, é a data em que a população brasileira se una e se manifeste contra esse tipo de violência.

Deixe uma resposta