Denunciados após operação em Caraguatatuba são condenados por organização criminosa

Ações foram ajuizadas pelo promotor Renato Queiroz de Lima

Da Redação / Foto: Divulgação

Denunciadas pelo MPSP após operação deflagrada na cidade Caraguatatuba em dezembro de 2020, doze pessoas foram condenadas por crimes de integrar associação criminosa, tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo. As penas impostas aos réus vão de um ano e nove meses a 23 anos de prisão em regime fechado.

As investigações tiveram início a partir da localização de um automóvel que havia sido abandonado em Caraguatatuba com diversas perfurações feitas por armas de fogo. No interior do veículo, foi encontrado um telefone celular pertencente ao gerente de um ponto de tráfico na região. A análise de dados presentes no aparelho possibilitou identificar diversas práticas criminosas, incluindo homicídios cometidos por disputas entre facções rivais.

Um dos réus continua respondendo pelos fatos em autos desmembrados. O autor da denúncia é o promotor Renato Queiroz de Lima.

Deixe uma resposta