Com obras pela metade, Boraceia sofre com a falta de investimentos

Longe dos olhos do Poder Público, região pena

Por Lailson Nascimento / Fotos: Bruno Arib

Cerca de 27 quilômetros distante do Centro de Bertioga, o bairro de Boracéia, na divisa com São Sebastião, sente o peso da distância dos Poderes Públicos na comunidade. Embora seja uma das mais populosas do município, a região já se acostumou a repetir, em coro, a falta de esperança de investimentos: “Problemas são muitos. Resolver, ninguém resolve”, reclamam os moradores a cada esquina do bairro.

Um deles é o aposentado José Piva, que possui 76 anos e mora no local há 45. Ao ser abordado pela reportagem enquanto tentava evitar que as águas de chuvas acumulem na porta de sua residência, ele recorreu às lembranças que tem desde que José Sarney era presidente da República para fazer uma comparação entre os governos do país.  

“Assim como ocorre nas mais altas esferas governamentais, a Prefeitura de Bertioga não se interessa por nós, que estamos longe dos grandes centros. Eu moro aqui em Boracéia há 45 anos, e sempre foi do mesmo jeito.”

Dentre os diversos problemas de infraestrutura de Boracéia, a falta de pavimentação é um dos mais graves. Muito visitado por turistas, o bairro é tomado por enchentes na alta temporada, causando transtornos à população local e aos veranistas.

Para José Piva, uma solução seria a prefeitura asfaltar ao menos uma rua por ano, mas em toda extensão. Isso porque a administração do prefeito Caio Matheus (PSDB) costuma levar asfalto à apenas metade das vias. O pedreiro José Antônio Andrade, 58, não acredita que isso vá acontecer. “Eu acho que não vai chegar asfalto”, resumiu, ressaltando que mora no bairro há sete meses, mas já percebeu a falta de investimentos na região.

Para agravar ainda mais a situação, aonde as obras chegam, a má qualidade prejudica o trabalho. É o que aconteceu no cruzamento das ruas Rua Professor Geraldo Rodrigues Montemor e Fausto Lourenço Gomes, em que uma cratera surgiu poucos dias após a entrega da obra. Ao custo de R$ 238,5 mil, o serviço foi executado pela Construtora Ferreira Marques.

Silêncio da Prefeitura

Procurada para se manifestar, a Prefeitura de Bertioga respondeu que necessitaria de dois dias para fornecer um retorno. O espaço segue aberto.

Deixe uma resposta