À frente do turismo de Ilhabela, Luciane Leite põe seu talento a serviço da vocação do município

Ao LEIA, a secretária de Desenvolvimento Econômico e do Turismo falou sobre as ações da Pasta

Por Lailson Nascimento / Fotos: Bruno Arib

Luciane Leite

Com experiência adquirida em cargos de expressão – diretora de Relações Internacionais na BAHIATURSA por nove anos; superintendente do Desenvolvimento do Turismo na Secretaria da Cultura e Turismo do Estado da Bahia; diretora de Turismo e Entretenimento da São Paulo Turismo por 10 anos; e presidente da Companhia Paulista de Eventos e Turismo –, Luciane Leite tem o desafio de superar a pandemia e retomar a atividade turística em Ilhabela. Para ela, isso já está ocorrendo: “As tendências trazidas pelo cenário atual da pandemia fazem de Ilhabela justamente o destino que o turista está buscando.”

LEIA: Qual é o momento do turismo em Ilhabela?

Luciane Leite: Ilhabela está consolidada no cenário turístico e é reconhecida como um dos 65 Destinos Indutores do Turismo Brasileiro. Felizmente, nossa gestão, liderada pelo prefeito Toninho Colucci, reconhece a importância do turismo para a economia da cidade. Esse reconhecimento gera boas condições de trabalho e bastante responsabilidade. Temos plena consciência da identidade de Ilhabela e dos atributos que a tornam um destino único.

LEIA: O que destacar dos seis meses de trabalho?

Luciane: Nestes primeiros seis meses de trabalho resgatamos a marca “Ilhabela Capital Nacional da Vela” e estamos trabalhando estrategicamente segmentos relacionados ao Turismo de Natureza, priorizando experiências ao ar livre, que é o que o turista tem demandado nestes tempos de pandemia. Assim, temos nos empenhado em estruturar o Turismo de Observação de Baleias e Golfinhos, uma ótima opção para combater a sazonalidade na baixa temporada; o Turismo de Observação de Aves; o Turismo de Mergulho; estamos desenvolvendo regulamentação para trabalhar o turismo de aventura, iniciando pelo rapel; e também focamos na estruturação das principais trilhas do município, para ofertar mais segurança e melhor experiência para quem busca nossas cachoeiras e o Pico do Baepi, um dos mais altos da ilha. No que diz respeito à gestão, estabelecemos uma parceria com a Secretaria de Turismo do Estado de São Paulo para criação do Observatório de Turismo de Ilhabela, inciativa fundamental para que tenhamos dados a respeito do desempenho do turismo local, perfil e quantidade de visitantes que recebemos. Isso nos permitirá nortear as ações do próprio poder público e também da iniciativa privada.

LEIA: O prefeito defende retomar o reconhecimento da cidade como Capital da Vela…

Luciane: Sem dúvidas, o resgate da marca e reconhecimento de Ilhabela como Capital Nacional da Vela foi um dos principais compromissos do prefeito e, de fato, é o que foi feito nestes primeiros meses. Todos nossos novos materiais promocionais e publicidade já incluem a marca Ilhabela Capital Nacional da Vela, acrescida da assinatura “Sinta a natureza”. Voltaremos a realizar presencialmente agora no mês de julho, dentro dos limites que a pandemia nos impõe, a Semana Internacional de Vela de Ilhabela. Nosso prefeito é categórico ao afirmar que somos uma ilha e por isso não podemos dar as costas ao mar, precisamos valorizar esse importante patrimônio que temos.

LEIA: O que tem sido feito para a retomada do turismo?

Luciane: De acordo com o Ministério do Turismo, neste primeiro momento viagens regionais, de curta duração estarão em alta. Atividades de lazer ao ar livre têm ganhado a preferência das pessoas, elas estão ávidas por viajar para áreas naturais, onde possam desfrutar da natureza, evitando aglomerações. Diferentes estudos têm indicado esta tendência e é o que temos percebido no dia a dia. Ilhabela é justamente um destino de natureza. Temos nada menos que 84% de Mata Atlântica preservada pelo Parque Estadual de Ilhabela; e estamos próximos ao principal centro emissor de turistas do Brasil: São Paulo. Pela minha experiência, posso afirmar que este é o melhor turista de todos, pois gosta de viajar, valoriza experiências e está disposto a pagar por isso.

LEIA: A senhora é uma das maiores profissionais de turismo do país. O que mais lhe chamou atenção em Ilhabela para aceitar o desafio de ser secretária no município?

Luciane: Sou uma pessoa que me adapto facilmente a diferentes realidades. Quando me mudei da Bahia para São Paulo descobri que era paulistana. Agora que estou aqui, tenho certeza que sou ilhabelense. O que mais me encanta é a proximidade com a natureza e qualidade de vida que este contato proporciona. De manhã cedo, quando saio para minha caminhada, antes de ir para o trabalho, vejo as pessoas remando a canoa havaiana ou correndo à beira mar e todo este ambiente faz me sentir muito bem. Essa experiência diária; a importância que nosso prefeito dá ao turismo; o trabalho que estamos desenvolvendo na Secretaria de Desenvolvimento Econômico e do Turismo, que possui uma equipe bastante qualificada; e o acolhimento e parceria estabelecidos com o trade de turismo são muito motivadores e me fazem ter certeza que Ilhabela é um ótimo lugar para viver e trabalhar, e um dos principais destinos de natureza do país.

Deixe uma resposta